• Comunicação - Gestão Maré - CAEQ 2020

Nota - Em apoio à luta dos 300 professores demitidos da UNINOVE

01 de Agosto de 2020 - Campinas - SP

No dia 22 Junho de 2020, os docentes da UNINOVE acessaram a plataforma na qual começariam a lecionar no formato remoto mediado por tecnologias “em virtude da pandemia”. Neste momento, mais de 300 docentes receberam uma mensagem da instituição informando que estavam sendo demitidos⁽¹⁾.


A verdade é que a UNINOVE, uma das grandes instituições privadas de EaD no Brasil, desde o ano passado com a portaria 1.428 do MEC que permitiu a ampliação dos cursos superiores de 20% a 40% em EaD, expande o ensino à distância, ao mesmo tempo que demite professores, sem deixar de aumentar o preço dos seus cursos.


A família Storópoli fundou em 1956 a instituição UNINOVE, que cresceu muito a partir da expansão dos cursos em EaD. Há anos, ocupam cargos em órgãos do estado relacionados à educação, garantindo que as medidas públicas relacionadas ao ensino atendam seus interesses, mesmo que a formação dos ocupantes do cargo não faça jus a posição ocupada⁽²⁾. Este é o caso da esposa de um dos donos da empresa, Maria Cristina Storópoli, que tem cargo no Conselho Estadual de Educação (CEE) de São Paulo há mais de 10 anos. Em 2019, por exemplo, o CEE, pela deliberação 170/2019, sendo inclusive Maria uma das relatoras do projeto, autoriza, reconhece e renova cursos e programas de educação superior em EaD, incluindo uma extensa defesa deste tipo de “ensino”⁽³⁾.


No início deste ano, outro caso semelhante ao da UNINOVE, foi a demissão de mais de 120 professores de um dos maiores grupos educacionais do país, Laureate. Em maio, do mesmo modo que no caso já citado, os professores também foram informados de sua demissão no método “à distância”, ou seja, acessando o sistema no momento em que iam trabalhar⁽⁴⁾.


Nesta rede de ensino, os docentes foram informados que não haverá mais contratação de docente para a graduação, ao invés disso, serão contratados “tutores”. Enquanto um docente do grupo recebe em média R$ 5000, os tutores são contratados por R$ 1200. Sobre esta mesma empresa, em abril, foi divulgado que estavam utilizando robôs para as correções das atividades dos estudantes, sem o conhecimento dos mesmos⁽⁵⁾.


A empresa Laureate é estadunidense, dona de 12 instituições de ensino no Brasil, entre elas a FMU e Anhembi Morumbi e tem como sócios Harvard e o Banco Mundial, que recentemente admitiu em sua diretoria Abraham Weintraub, ex-ministro da educação⁽⁶⁾. O dono da empresa, o norte-americano Douglas Becker, em 2013 na entrevista para a revista Exame intitulada “O dono da Laureate, quem diria, fugiu da escola” disse que “o Brasil é um dos maiores mercados do mundo para investimento da educação superior pela proporção que o ensino privado tem no mercado. Três quartos dos estudantes universitários estão nas escolas privadas, índice superior ao dos Estados Unidos”⁽⁷⁾.


O exemplo da UNINOVE e Laureate só reafirmam o que já foi expresso no Manifesto do CAEQ “A Tragédia Anunciada do EaD” (bit.ly/manifesto-CAEQ). São mais exemplos, além dos já descritos no manifesto, de como o momento da pandemia tem servido diretamente para o objetivo das instituições financeiras internacionais de aumentar seu lucro às custas do conhecimento e ciência do povo brasileiro. E de como os órgãos do estado relacionados a educação, são ocupados por aqueles que mais buscam sua precarização e privatização. Como dito por um dos professores demitidos em entrevista para o Brasil de Fato, “como qualquer empresa privada, o lucro é o objetivo principal, o resto fica em segundo plano. É diminuição de custo e pronto. É uma empresa como outra qualquer, o produto que muda. Tem empresa que vende feijão e empresa que vende educação, mas o objetivo é o lucro”⁽¹⁾.


Para garantir seu lucro, esses empresários precarizam a qualidade de ensino e barateiam seu custo com a expansão do EaD. Não se importam se cada vez o salário do docente se torna mais baixo, pelo contrário, é isto que querem. Da mesma forma, não querem a qualidade do ensino aos estudantes, querem fornecer o ensino da forma mais barata possível, nem que para isso, seus alunos sejam “avaliados” por robôs e ao invés de docentes tenham “tutores”.


O CAEQ repudia a atitude da UNINOVE de demitir os mais de 300 professores e se soma a sua luta e dos estudantes da instituição que não se calaram frente tal absurdo.

Mais uma vez, o CAEQ reafirma seu compromisso na luta em defesa da Universidade Pública Brasileira e contra a implementação do EaD, luta que cresce em todos país.


Contra a demissão dos 300 professores da UNINOVE!


Contra a precarização da profissão docente!


Abaixo a implementação do EaD nas Universidades Públicas Brasileiras!


Defender a Universidade Pública e a Ciência Nacional!


Defender a Autonomia, Gratuidade e Democracia Universitária!


Gestão Maré 2020

Referências

1 - "Lucro é o objetivo principal", diz professor da Uninove demitido em meio à pandemia. Brasil de Fato, 25 de jun. de 2020. Disponível em: <https://bit.ly/3eYPT97>. Acesso em: 25 de jul. de 2020.

2 - FERREIRA, Ana Carolina Trevisan Camilo. As elites político-administrativas à frente da educação paulista: trajetórias dos membros do Conselho Estadual de Educação de São Paulo de 1995 a 2018. 2019. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019. doi:10.11606/D.8.2019.tde-11122019-162507. Acesso em: 25 de jul. de 2020.

3 - Homologando, Deliberação CEE 170/2019, que “Fixa normas para autorização, reconhecimento, renovação do reconhecimento de cursos de graduação na modalidade a distância para as Instituições vinculadas ao sistema de ensino do Estado de São Paulo. Publicações sobre educação, 27 de ago. de 2019. Disponível em: <https://bit.ly/3hDBrVK>. Acesso em: 25 de jul. de 2020.

4 - Depois de colocar robôs para ensino, Laureate demite 120 professores. Folha de S. Paulo, 14 de maio de 2020. Disponível em: <https://bit.ly/3hBRljt>. Acesso em: 25 de jul. de 2020.

5 - Faculdades da Laureate substituem professores por robô sem que alunos saibam. Folha de S. Paulo, 2 de maio de 2020. Disponível em: <https://bit.ly/3f6akkp>. Acesso em: 25 de jul. de 2020.

6 - Banco Mundial anuncia aprovação de Abraham Weintraub como diretor-executivo. Globo, 30 de jul. de 2020. Disponível em: <https://glo.bo/33cEK2d>. Acesso em: 30 de jul. de 2020.

7 - O dono da Laureate, quem diria, fugiu da escola. Exame, 28 de out. de 2013. Disponível em: <https://bit.ly/2WX3UOi>. Acesso em: 25 de jul. de 2020.


© 2020 por Gestão Maré - CAEQ Unicamp.

  • Facebook - CAEQ Unicamp
  • Instagram - CAEQ Unicamp
  • Twitter - CAEQ Unicamp